2 a 7 anos: Fantasia e Pensamento Mágico

Fantasia

O mundo das crianças é diferente do nosso, pois sua imaginação lhes oferece possibilidades muito mais criativas e inesperadas. Nesse mundo de ”faz de conta”, o Capitão Gancho pode entrar pela janela a qualquer momento exibindo um sorriso maléfico. Carros podem voar, personagens de fábulas infantis, fadas ou até mesmo o ”BITA” e a ”Galinha Pintadinha” são tão reais quanto seus amiguinhos.

Em média entre os 2 e 7 anos, os pequenos passam pela fase onde é lúdico o modo como eles veem as coisas e a própria realidade. Chamamos essa maneira especial de ver o mundo de fantasia, ou seja, a crença de uma pessoa de poder modificar o ambiente exterior através de seus próprios pensamentos.

Muitos pais se perguntam se é positivo ou não reforçar crenças como a existência do Papai Noel ou da Fada do Dente, por exemplo.

Na grande maioria dos casos, essa fase é normal e benéfica. Comumente, graças a ela, as crianças podem desenvolver sua sensibilidade e, também, resolver os próprios conflitos, medos e questionamentos. Ao não conseguir distinguir claramente entre a fantasia e a realidade, elas percebem as experiências, tanto as positivas quanto as negativas, de uma maneira muito mais acentuada.

Quando começam a se fazer perguntas e seu pensamento se torna mais concreto, é importante que os pais estejam presentes para responder todas as suas dúvidas. Perante a preocupação sobre quando contar a verdade, é recomendável que deixem que a própria criança estabeleça o ritmo.

Essa fase é uma das mais bonitas e positivas pela qual as crianças podem passar. Além disso, é normal e necessária para o desenvolvimento psicológico e intelectual.

É recomendável que os pais mantenham a magia pelo tempo que for necessário e fiquem atentos às mudanças e dúvidas que seus filhos possam manifestar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *